Para as mães que inspiram…

Mãe segurando bebê

Pense em uma mãe que te inspira. Talvez ela seja a sua própria mãe, uma parente, uma vizinha ou uma amiga.

Mães nos encorajam, confortam e desafiam. Elas escutam com compaixão, falam com sabedoria e lideram com amor.

Hoje é o dia perfeito para dizer a uma mãe o quanto ela significa para você.

Agradeça a Deus por essas mulheres em sua vida e motive-as compartilhando esta Imagem especial do Versículo.

“Há muitas mulheres virtuosas neste mundo, mas você supera todas elas!” - Provérbios 31:29 - Imagem de Versículo

Compartilhe a Imagem do Versículo

Planos são Melhores com Companhia

Amigos conectados por telefones

Qual é o propósito de Deus para sua vida?

Deus criou você com um propósito único. Enquanto você cria expectativas para o futuro, busque a Deus no presente.

Mas você não precisa fazer isso sozinho. Convide um amigo para ler um Plano Bíblico com você hoje!

Basta iniciar um Plano, selecionar “Com Amigos” e explorar a Palavra de Deus juntos.

Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.

PROVÉRBIOS 27:17

Ver Mais Planos

FacebookCompartilhar no Facebook

TwitterCompartilhar no Twitter

E-mailCompartilhar por e-mail

Ele está Vivo!

A saída da tumba

O amor de Deus vence tudo: até a morte.

Juntos, vamos nos alegrar com o triunfo de Jesus sobre a morte e com a vida eterna que temos Nele.

Celebre o Domingo da Ressurreição, salve e compartilhe esta Imagem especial do Versículo da Páscoa.

Ele está vivo - Mateus 28:6 - Imagem do Versículo

Compartilhar Imagem

Uma Oração de Sexta-feira Santa

Cruz

Por que a Sexta-feira Santa é “santa”?

…Jesus disse: “Está consumado!” Com isso, curvou a cabeça e entregou o espírito.

JOÃO 19:30

Os discípulos viram Jesus gritar: “está consumado”. Mas o que chegou ao fim não foi a vida de Jesus — foi tudo aquilo que nos separava do amor de Deus.

“Deus conosco” tornou-se “Deus por nós” ao entregar Sua vida para nos resgatar.

Jesus sofreu para que nosso mundo sofredor pudesse conhecer a Deus pessoalmente… Por isso a Sexta-feira Santa é santa.


Uma Oração de Sexta-feira Santa

Jesus,

lamento que a tortura e a dor que o Senhor suportou na cruz foram necessárias para salvar a humanidade. O Senhor não queria nos ver escravizados pelo medo, pela ansiedade ou pelo pecado — então o Senhor se sacrificou para que o Amor pudesse vencer.

O Amor foi crucificado e desistiu de tudo para nos resgatar. “Está consumado” foi um grito de vitória, porque o Senhor derrotou tudo o que nos mantinha cativos.

Por causa de Teu sacrifício, posso experimentar intimidade contigo para sempre. Obrigado! Mostre-me como compartilhar Teu amor hoje e todos os dias.

Use-me para alcançar o mundo pelo qual o Senhor morreu para redimir.

Amém.

Salvar Oração

Libertação no inesperado

Gráfico de vitrais

Na Páscoa, lembramos que o corpo quebrado de Jesus pôs fim ao nosso quebrantamento.

Antes de honrarmos a ressurreição, é importante olhar para os eventos anteriores ao sacrifício final de Jesus.

Um dos eventos mais importantes nas horas antes da morte de Jesus foi a Última Ceia.

O momento da Última Ceia foi especial porque ocorreu durante a Páscoa.

Isso pode parecer um detalhe pequeno, mas Jesus usou-o para conectar Sua morte, e ressurreição, ao êxodo dos israelitas do Egito.

Por que a Páscoa é importante?

A Páscoa foi um evento crucial que o povo Judeu observou por centenas de anos antes da Última Ceia.

Depois de décadas de opressão no Egito, Deus iria libertar Seu povo da escravidão e trazê-los para a terra que Ele lhes havia prometido.

Mas primeiro, Ele teve que levantar um líder para ajudar a mobilizar os israelitas: Moisés.

Moisés, instigado por Deus, pediu ao faraó pela liberdade do povo, mas a resposta sempre era não.

Em resposta, Deus enviou uma série de pragas para atormentar os egípcios.

Mas o coração do faraó permaneceu endurecido.

Finalmente, uma fuga.

Como último recurso, Deus enviou uma praga final: um anjo da morte para matar o filho primogênito de cada família no Egito.

Por causa do mal cruel e opressivo do faraó – e a falta de vontade de se arrepender de seus pecados – Deus providenciou justiça.

Mas Deus providenciou algo que o faraó nunca fez: uma saída.

Antes da praga final, os Israelitas foram instruídos a pintar as portas de suas casas com o sangue de um cordeiro sacrificado. Dessa forma, quando o anjo da morte viesse, passaria por cima da porta, e seus primogênitos seriam salvos.

Pode parecer um símbolo estranho mas, através da morte do cordeiro, Deus trouxe justiça.

Após a praga final – e a morte de seu filho primogênito – o faraó finalmente concedeu liberdade aos Israelitas.

Quando se estabeleceram na terra prometida, eles comemoravam a Páscoa todos os anos com um banquete — formado por pão, vinho e um cordeiro sacrificial.

O cordeiro sem culpa

Mil anos depois, Jesus e Seus discípulos se reuniram em torno de uma mesa de jantar para celebrar da mesma maneira.

Enquanto estavam comendo, Jesus pegou o pão e deu graças a Deus. Depois partiu o pão e o deu aos discípulos, dizendo: Peguem e comam; isto é o meu corpo.

Em seguida, pegou o cálice de vinho e agradeceu a Deus. Depois passou o cálice aos discípulos, dizendo: Bebam todos vocês porque isto é o meu sangue, que é derramado em favor de muitos para o perdão dos pecados, o sangue que garante a aliança feita por Deus com o seu povo.

Mateus 26:26-28

Com estas palavras, Jesus ligou a Páscoa ao plano de Deus para redimir o mundo.

O elemento final da ceia da Páscoa é um cordeiro. Mas até onde sabemos, não havia um cordeiro na mesa da Última Ceia.

Não foi por acidente. Foi uma declaração simbólica.

Através do cordeiro, Deus resgatou os Israelitas da escravidão do faraó.

Por meio de Jesus, Deus resgata o mundo da escravidão do pecado e da morte.

Chamada à ação

Menos de 24 horas após a Última Ceia, Jesus deu Seu último suspiro na cruz.

Seu sacrifício foi para levar todos os pecados da humanidade. Ele se permitiu ser abandonado por Seu Pai para que nunca tivéssemos que nos separar de Deus.

Jesus não quer apenas que entendamos o que Ele fez por nós, Ele quer que participemos disso entrando em relacionamento com Ele.

Ao fazer isso, podemos fazer parte da maior história já contada.

À medida que nos aproximamos da Sexta-feira Santa, lembremo-nos de que fazemos parte do plano de Deus – milhares de anos em construção – para redimir a todos nós.

FacebookCompartilhar no Facebook

TwitterCompartilhar no Twitter

E-mailCompartilhar por e-mail